Tratamento e Análise de Dados

A recolha dos dados é a primeira etapa do estudo empírico. Igualmente importante, foi a definição prévia da Metodologia e do desenho de pesquisa.

Numa fase posterior, o tratamento e análise dos dados permite codificar, categorizar e agrupar os dados numa Base de Dados com sentido e adequada aos objetivos e às hipóteses da investigação.

A escolha do método (quantitativo ou qualitativo) para o tratamento e a análise dos dados é fundamental para qualquer tipo de investigação. É importante garantir que o método escolhido é o mais adequado ao tipo de dados, à natureza das variáveis, aos objetivos e às hipóteses da pesquisa.

1. Análise de Dados Quantitativos

A Análise de Dados Quantitativos assenta em técnicas e procedimentos estatísticos que permitem o tratamento e a análise de um grande número de variáveis e de observações.

Esta abordagem de análise assenta na necessidade de fazer uma análise focalizada na procura de padrões de relação entre variáveis: relações de associação, relações de causalidade entre uma variável dependente e (diversas) variáveis independentes, estudos de proporção e comparação de populações.

A Análise de Dados Quantitativos permite também obter medidas, indicadores e parâmetros de estatística capazes de descrever comportamentos, apontar tendências futuras e fazer inferências para a população alvo a partir da amostra.

O Tratamento e a Análise de Dados Quantitativos assenta, em termos epistemológicos, numa posição positivista e desenvolve uma metodologia assente em ferramentas quantitativas que pretendem a validação de hipóteses previamente definidas e que decorrem de uma teoria de suporte.

2. Análise de Dados Qualitativos

A Análise de Dados Qualitativos assenta na aplicação das técnicas que permitam uma perceção mais completa e profunda de uma realidade mais restrita.

Através do Nvivo e MAXQDA é possível proceder à análise de categorias e unidades de informação provenientes de entrevistas ou da observação participante (enquanto técnicas de recolha de dados qualitativos) e, deste modo, reunir os seguintes indicadores de análise:

  • Criação de Unidades de Sentido
  • Criação de Nós e Categorias
  • Matriz e Estrutura de Análise
  • Triangulação de Dados

O paradigma de investigação qualitativa não incide sobre um universo tão vasto como na abordagem quantitativa, mas pretende antes obter o máximo de informação sobre os valores, crenças e o processo do facto social em estudo, de forma a dotar o investigador de uma visão conhecimento do mundo específicos, por meio do estudo e análise dos seus atores.

O Tratamento e a Análise de Dados Qualitativos está, portanto, associado a uma postura interpretativista que procura, através de uma coleção massiva de dados, encontrar ligações entre categorias e conceitos de maneira a construir pressupostos teóricos suficientemente válidos que permitam a sua generalização. 

Qual a sua abordagem?

Como decidir qual a abordagem mais adequada ao seu estudo?

A resposta a esta questão prende-se com o tipo de objetivos da pesquisa e as hipóteses definidas. Se ainda não tem esta questão clarificada, nós podemos ajudar. Envie-nos uma mensagem através do nosso Formulário de Contato!

Depois de definida a estratégia de investigação a adotar (quantitativa ou qualitativa) é o momento de aplicar os procedimentos mais robustos e as técnicas mais adequadas ao Tratamento e Análise Estatística de Dados Quantitativos e Qualitativos.