Seleção, recolha, tratamento e análise de dados quantitativos

A escolha das técnicas de seleção, pesquisa, tratamento e análise de dados quantitativos é fundamental para qualquer tipo de investigação. É importante garantir escolhe os procedimentos e as técnicas mais adequadas aos seus dados, à natureza das variáveis, aos objetivos e às hipóteses da pesquisa. Estes tópicos farão parte do desenho metodológico do estudo. Nesta parte devem ser descritos e justificados os procedimentos e as técnicas de seleção da amostra; de recolha dos dados; os procedimentos para o tratamento dos dados empíricos (técnicas de classificação e codificação dos dados) e as técnicas de análise quantitativa.

Para a Seleção dos Dados Quantitativos recorremos às técnicas de amostragem.

1. Técnicas de Amostragem

  • Amostragem probabilística (por processo aleatório)
  • Amostragem não probabilística (por conveniência do investigador, ou por critério pessoal e subjetivo da população)

A Recolha dos Dados quantitativos pode ser feita através de diferentes técnicas de pesquisa.

2. Técnicas de Recolha de Dados Quantitativos:

  • Inquérito por Questionário
  • Inquérito por Entrevista
  • Testes Psicométricos
  • Escalas de Avaliação
  • Testes Formais

Numa fase posterior, o Tratamento dos Dados permite codificar, categorizar e agrupar os dados numa Base de Dados, onde se regista o comportamento das variáveis em estudo.

3. Técnicas de Classificação/ Codificação de Dados Quantitativos

  • Escala nominal ou ordinal
  • Escala intervalar ou absoluta
  • Valores discretos ou contínuos.

Depois de preparados e organizados os dados da pesquisa, estão reunidas as condições para se avançar para a análise exploratória e inferencial (se for o caso), através dos Procedimentos e das Técnicas Estatísticas: descritivas, de associação, de correlação, ou modelação, por exemplo.

4. Procedimentos e  Técnicas Estatísticas

  • Análise Exploratória dos Dados
  • Estudo da Normalidade e da Variância
  • Estatísticas de Localização, Dispersão e Variabilidade
  • Caraterização de Amostras Univariadas
  • Caraterização de Amostras Bivariadas e Multivariadas (Crosstabs)
  • Testes de Associação, Correlação e Testes de Hipóteses
  • Modelos Estatísticos
  • Análise Fatorial Exploratória e Confirmatória

Como saber qual a abordagem mais adequada ao seu estudo?

analise-tratamento-dadosPrimeiro terá de definir qual o problema/ problemática/ questão de estudo e os objetivos da sua análise. Dependendo da natureza (de estudo de caso, estudo amostral quantitativo ou qualitativo) da investigação, vai aplicar as técnicas de seleção, recolha, tratamento e análise dos dados adequadas à natureza do problema e, portanto, dos dados empíricos. Se tem dúvidas envie-nos uma mensagem para: geral@analise-estatistica.pt

Técnicas e Instrumentos de Recolha de Dados

Recolha-de-dados-analise-estatistica.pt

Existem 4 técnicas de recolha de dados que podem ser implementadas através de diferentes instrumentos de pesquisa.

As técnicas e instrumentos a aplicar dependem de estudo para estudo e, sobretudo, dos objetivos de cada pesquisa.

Técnicas de Recolha de Dados:

  • Inquérito por questionário;
  • Inquérito por entrevista;
  • Observação;
  • Análise documental.

Instrumentos de Recolha de Dados:

  • Questionários
  • Guião de entrevista;
  • Análise de conteúdo;
  • Análise estatística / análise quantitativa;
  • Diário do investigador;
  • Ficha de leitura.

Técnicas de recolha dos dados qualitativos

focus-group-analise-de-conteudo

Entre as técnicas de recolha de dados qualitativos, podem ser usadas as seguintes:

  • Inquérito por Entrevistas (Estruturadas ou Semi-Estruturadas);
  • Entrevista em Profundidade;
  • Entrevista Clínica;
  • Entrevistas de Grupo;
  • Estudo de Caso;
  • Estudo de Campo;
  • Grupos de Estudo;
  • Histórias de Vida;
  • Observação Participante.

Estas técnicas (e instrumentos) permitem a recolha de informação mais aprofundada e detalhada que as técnicas (e os instrumentos) de recolha de dados quantitativos (como por exemplo, o inquérito por questionário).

Depois de recolhidos os dados, veja aqui como pode desenvolver a análise de conteúdo.

Técnicas de recolha de dados empíricos

A recolha de dados empíricos é uma das etapas que nos permite elaborar e aplicar um instrumento, tendo como finalidade obter esses dados através de métodos específicos, que têm em conta as características da população em estudo e os objectivos pretendidos.

Métodos de Recolha de Dados


Segundo Quivy & Campenhoudt (2000:163) “esta fase do trabalho de observação consiste na construção do instrumento capaz de recolher ou de produzir a informação prescrita pelos indicadores”.

i) A Observação Naturalista
ii) A Entrevista 
iii) O Questionário 
iv) Análise de conteúdo


Referências sugeridas para a exploração deste assunto:

Azevedo, C. M. & Azevedo, A. G. (1994). Metodologia Científica. Contributos práticos para a Elaboração de Trabalhos Académicos. Porto, Edições da Universidade Católica Portuguesa.
Dias, Olívia (2007). Manual de sugestões para estudantes. Estudar e fazer trabalhos académicos com método. Viseu, Universidade Católica Portuguesa.
Fortin, M. (2003). O processo de investigação: da concepção à realização, 3ª edição. Loures, Lusociência.
Giddens, Anthony (2004). Sociologia. 4ª Edição revista e aumentada. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
Hill, M. & Hill, A. (2005). Investigação por Questionário. Lisboa, Edições Sílabo.
Hout, R. (1999). Métodos quantitativos para ciências humanas. Colecção Epistemologia e Sociedade. Lisboa, Instituto Piaget.
Morgan, D. L. (1998). “Practical strategies for combining qualitative and quantitative methods: Applications to health research”, Qualitative Health Research, 3, pp. 362–376.
Quivy, R. & Campenhoudt, L. (2000). Manual de investigação em Ciências Sociais. Colecção Trajectos. Lisboa, Editora Gradiva.
Vala, J. (1986). “Análise de Conteúdo”, in Silva, A. & Pinto, J. (1986). Metodologia das Ciências Sociais, 6ª edição. Porto, Edições Afrontamento, pp. 102-128.



Em caso de dúvida ou pedido de apoio, não hesite em nos contatar.