Fale connosco:

Três Fases da análise de conteúdo

analise de conteudo Nvivo

Sugerem-se três etapas para aplicar a análise de conteúdo:

  1. Pré-análise
  2. Exploração do material
  3. Tratamento dos resultados

A análise de conteúdo pode ser aplicada a diferentes fontes de informação, incluindo textos (notícias, entrevistas e testemunhos), imagens e vídeos.

1. Pré análise

Na pré-análise é feita a seleção do corpus, ao mesmo tempo que se procuram definir um programa de análise flexível, embora já com alguma precisão. É definida a estrutura de codificação, embora ainda não na sua versão final.

2. Exploração do material

Na fase de exploração do material  são definidas as categorias de análise, as operações de codificação, decomposição e enumeração do corpus.

3. Tratamento dos dados

Depois de feita a categorização, podemos agora fazer a contagem e a análise/ interpretação das unidades de conteúdo que compõe cada uma das categorias. O tratamento dos dados pode por isso ser feita através de técnicas de análise qualitativas e quantitativas. Em termos qualitativos pode é criada uma estrutura de leitura e de interpretação dos dados. Em termos quantitativos, podemos recorrer a operações estatísticas simples (percentagens) ou mais complexas (análise fatorial) para estabelecer quadros de resultados, diagramas, figuras e modelos que sistematizam e põem em relevo as conclusões da análise.

analise de conteudo Nvivo

Objetivos da análise de conteúdo

A análise de conteúdo tem como objetivo encontrar ligações entre categorias e conceitos que permitam construir pressupostos teóricos suficientemente válidos para fazer generalizações. Para isso recomenda-se alguns “pressupostos” metodológicos, tais como: um corpus consistente e representativo; uma categorização sistemática de todo o conteúdo com relevância para o estudo (questão tratada); e a triangulação dos resultados combinando as técnicas de análise qualitativas com os procedimentos quantitativos.

Saiba quais as técnicas de recolha de dados qualitativos mais utilizadas!

A investigação qualitativa não incide sobre um universo tão vasto como na abordagem quantitativa, mas pretende obter o máximo de informação subjetiva (valores, crenças, testemunhos, opiniões, expetativas, etc.) sobre um processo, ou facto social, de forma a permitir uma visão e um conhecimento do mundo específicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *