Curso de Introdução ao SPSS – 6 horas

O Curso de Introdução ao SPSS visa a criação de bases de dados, codificação e transformação de variáveis, gestão de dados e arquivos, análise exploratória de dados e representação gráfica. O Curso de Introdução ao SPSS destina-se a estudantes e investigadores das áreas da saúde, marketing, gestão e ciências sociais que pretendem desenvolver conhecimentos de leitura, interpretação e decisão com base em resultados estatísticos.

Conteúdos Programáticos:

  1. Construção de um ficheiro de dados a partir de um questionário;
  2. Importação de dados já existentes de um ficheiro Excel;
  3. Codificação de Variáveis (labels, escalas de medida e tipos de variáveis);
  4. Valores ausentes (Missings);
  5. Transformação de Variáveis;
  6. Partição e Ordenação do Ficheiro de Dados;
  7. Edição da Sintaxe e do Output;
  8. Análise descritiva e exploratória dos dados;
  9. Análise univariada de frequências.
  10. Gráficos de frequências.

Objetivos:

A frequência do Curso de Introdução ao SPSS permitirá que no final da formação os formandos sejam capazes de:

  • Construir uma matriz de dados (inserindo os dados ou importando-os de um ficheiro de dados já existente);
  • Codificar e transformar variáveis;
  • Pesquisar e selecionar dados, ou casos;
  • Editar a sintaxe e o output dos resultados;
  • Realizar uma análise descritiva e exploratória dos dados;
  • Obter os resultados da análise univariada dos dados.

O Curso de Introdução ao SPSS  terá uma componente essencialmente prática, por isso serão fornecidas bases de dados para o tratamento e análise de dados.

Destinatários:

O Curso de Introdução ao SPSS destina-se a todos os que pretendam aprender a trabalhar com o SPSS numa perspetiva de investigação/ estudo/ pesquisa de dados empíricos: estudantes de licenciatura, mestrado e doutoramento, bem como investigadores das áreas da saúde, marketing, gestão, psicologia e ciências sociais que pretendam obter conhecimentos sobre as técnicas de tratamento e análise de dados quantitativos. O Curso de Introdução ao SPSS destina-se igualmente a todos os interessados em aprender a trabalhar com a ferramenta SPSS Statistics para a sua implicação em contextos não académicos (gestão de empresas, gestão de recursos humanos, previsão e modelação, estatísticas de jogos e apostas, etc.).

Informações Práticas:

Pré-requisitos: Computador portátil com o SPSS instalado (versão não inferior à 21). Uma Versão Trial (Experimental) deste software pode ser adquirida Aqui.

Duração: 6 horas.

Custo: 54€ (IVA incluído)

Local: Centro Alpha 21. Praceta Beato Inácio de Azevedo, Nº 4. 4700-366 Braga.

Data:  16/01/2018

Horário: Das 10:00 às 13:00 horas; das 14:00 às 17:00 horas.

Pré-inscrição: Faça a sua Pré-inscrição via e-mail para geral@analise-estatistica.pt

Curso Completo de NVivo 11 – 6 horas

Apresentação e prática dos procedimentos de análise de dados qualitativos no contexto da utilização integrada do software NVivo 11, com vista ao desenvolvimento de um projeto de investigação aplicada às Ciências Sociais e Humanas. O Curso Completo de NVivo 11 realiza-se num único dia (6 horas) de forma intensiva para permitir o conhecimento das principais funcionalidades do Nvivo.

O software NVivo © foi concebido para permitir a organização e análise de informação dispersa e de natureza variada (texto, imagem, áudio e hiperligações). Através das ferramentas de codificação (nós) e de classificação (casos) é possível organizar os dados qualitativos num conjunto hierarquizado de categorias “concebidas para ajudar o investigador a definir e explorar ideias de investigação, encontrar texto relevante para ideias complexas, perseguir intuições fortes em todas as direções, mantendo as que se revelam úteis, formular e testar hipóteses” (Richards & Richards, 1991, p. 308).

Objetivos:

No final da formação, os formandos serão capazes de utilizar o software de análise qualitativa NVivo 11 para desenvolver um projeto de investigações de qualidade, através da aplicação das seguintes funcionalidades:

  • Importação de Fontes;
  • Codificação de Nós;
  • Classificação de Casos;
  • Pesquisas Simples e Avançada;
  • Codificação Manual e Automática;
  • Queries, Clusters e Gráficos.

Destinatários:

O Curso Completo de NVivo 11 destina-se a alunos de licenciatura, mestrado ou doutoramento, investigadores e todos os interessados em conhecer esta ferramenta de análise de dados qualitativos, independentemente da sua área de formação.

Conteúdos Programáticos:

analise de conteudo Nvivo

  • Ambiente de trabalho do Nvivo
  • Importação de Fontes
  • Classificação de Casos
  • Codificação (manual e automática) e descodificação
  • Pesquisa simples e avançada
  • Gráficos de nós, de casos e de nós*casos
  • Exploração de diagramas
  • Exportação dos itens do Projeto Nvivo

Bibliografia de Apoio:

Richards, Lyn & Richards, Tom (1991). The Transformation of Qualitative Method: Computational Paradigms and Research Processes. In Nigel G. Fielding, & Raymond M. Lee (Eds.), Using Computers in Qualitative Research (pp.38-53). London: Sage.

Bardin, L. (2008). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Esteves, M. (2006). Análise de conteúdo. In J. Á. Lima & J. A. Pacheco (Orgs.) Fazer investigação (pp. 105‑126). Porto: Porto Editora.

Informações Práticas:

Pré-requisitos: Os formandos deverão trazer para a formação um computador portátil com o software instalado (versão NVivo 11). Se necessário podem obter a versão experimental aqui: http://www.qsrinternational.com/support_downloads.aspx.

Materiais: Os slides usados como guia da formação serão disponibilizados aos formandos em papel e em formato eletrónico.

Duração: 6 horas.

Custo: 74€ (IVA incluído)

Data: 07/10/2019

Horário: Das 09:00 às 13:00 horas; das 14:00 às 16:00 horas.

Local: Centro de Estudos Alpha 21. Praceta Beato Inácio de Azevedo, Nº 4. 4700-366 Braga.

Pré-inscrição: Faça a sua Pré-inscrição no Curso Completo de Nvivo através do e-mail geral@analise-estatistica.pt

Cuidados a ter numa análise de conteúdo

analise-de-conteudo-dados qualitativos

Na análise de conteúdo sugerimos alguns cuidados para assegurar o rigor e a relevância científica de uma pesquisa:

  • Trabalhar com amostras reunidas de forma sistemática;
  • Questionar a validade dos procedimentos de recolha dos dados;
  • Trabalhar com codificadores e categorias que permitam a verificação da fidelidade dos resultados;
  • Conjugar a análise interpretativa com a análise de frequências;
  • Medir a produtividade da análise.

A fidelidade do instrumento depende do processo de codificação, isto é, do codificador e do instrumento de codificação que ele dispõe.

A fidelidade do codificador permite que o mesmo codificador, aplicado em momentos diferentes ao mesmo texto, produz os mesmos resultados nos dois momentos. A fidelidade das categorias de análise assegura que as unidades de análise reúnam consenso e entendimento entre diferentes investigadores/ leitores. Trata-se aqui de evitar a ambiguidade das categorias de análise de forma a poderem ser classificadas e compreendidas, sem dificuldade ou dúvidas.

A validade da análise  é definida como a adequação entre os objetivos e as etapas de análise definidas. Na definição das etapas de aplicação do instrumento de investigação deve ser considerada: a representatividade da amostra, a escolha das categorias de análise, das unidades de registo e dos índices de quantificação.

O conceito de validade além da sua dimensão metodológica, é um conceito que deriva dos objetivos definidos para a investigação. Por isso são apontadas quatro tipos de  validade:

  • A validade do conteúdo
  • A validade preditiva
  • A validade comparativa
  • A validade comparativa
  • A validade interpretativa

Para ilustrar e compreender melhor a distinção entre os quatro tipos de validade, consideramos uma investigação sobre a vivência do alcoólico, analisada com base num conjunto de rácios sintáticos que permitem identificar diferentes fases na vivência do alcoólico.

Exemplo de um Caso de Estudo sobre a Vivência do Alcoólico

Os rácios sintáticos foram construídos com base na seleção frequencial de palavras (verbos, adjetivos, nomes, etc).

  • Se quisermos medir o vocabulário dos alcoólicos estaríamos interessados na validade do conteúdo.
  • Se quisermos predizer a duração da desintoxicação seríamos remetidos para a validade preditiva.
  • Para comparar o vocabulário dos alcoólicos e o dos não alcoólicos, teríamos de ponderar a validade comparativa.
  • Se o objetivo fosse fazer inferências  sobre as capacidades mnemónicas dos alcoólicos, estaríamos perante um caso de validade interpretativa.

Portanto, a validade é uma noção metodológica que advém dos objetivos da investigação.

Em síntese, a análise de conteúdo é uma técnica de investigação que permite a descrição sistemática, objectiva e quantitativa do conteúdo das comunicações. Pode ser aplicada a variados campos, como a imprensa, discursos políticos, diários, estudos bíblicos, respostas a perguntas abertas, etc.

A análise de conteúdo implica a existência de objectivos formulados com base num quadro referencial teórico que fundamenta e orienta a definição de categorias de análise, de unidades de análise e a constituição do corpus que vai ser objecto de aplicação desta técnica.